banner topo

Comando Geral baixa portaria e pro√≠be manifesta√ß√Ķes dentro de unidades da PM

"Isso tudo está na Legislação, no Código Penal e no Estatuto do Policial Militar, então não é nenhuma novidade. Mas o contexto geral que o Brasil está vivendo motivou a criação da portaria", explica o coronel Lindomar Castilho

Por Welton Ferreira (Redação) em 24/08/2021 às 22:17:37

O Comando-geral da Polícia Militar do Piauí publicou na última sexta-feira (20), portaria desautorizando quaisquer reuni√Ķes e manifesta√ß√Ķes em Organiza√ß√Ķes Policiais Militares (OPM) para tratar de assuntos que n√£o sejam relacionados às atividades desenvolvidas pela Polícia Militar do Piauí.

A portaria diz ainda que "n√£o est√£o autorizadas a promo√ß√£o ou veicula√ß√£o em quaisquer Unidades da Polícia Militar do Piauí, de manifesta√ß√£o coletiva, seja de car√°ter reivindicatório ou político, seja de crítica ou de apoio a ato de superior hier√°rquico, com exce√ß√£o das demonstra√ß√Ķes íntimas de boa e s√£ camaradagem e com consentimento do homenageado".

O documento ressalta ainda que os organizadores de reuni√Ķes ou manifesta√ß√Ķes que forem planejadas para ocorrem em OPM devem oficiar antecipadamente o Comando Geral.

Segundo o comandante geral da PM, coronel Lindomar Castilho, a proibi√ß√£o j√° é prevista por Lei e os últimos acontecimentos no país com o envolvimento de oficiais em atos políticos, incentivaram a cria√ß√£o da portaria.

"Isso tudo est√° na Legisla√ß√£o, no Código Penal e no Estatuto do Policial Militar, ent√£o n√£o é nenhuma novidade. Mas o contexto geral que o Brasil est√° vivendo motivou a cria√ß√£o da portaria", explica o coronel Lindomar Castilho.

A portaria é divulgada em meio a convoca√ß√£o do presidente Jair Bolsonaro que decidiu usar a data de 7 de setembro, dia da independ√™ncia do País, para conclamar que as pessoas saiam de verde e amarelo nas ruas, em uma demonstra√ß√£o de apoio ao seu governo e ao que chama de "patriotismo".

Nessa segunda-feira (23), o coronel da Polícia Militar do estado de S√£o Paulo, Aleksander Lacerda, foi afastado após utilizar suas redes sociais para chamar manifestantes para o dia 07 de setembro e usar seu perfil para atacar políticos.

Fonte: cidadeverde

Comunicar erro

Coment√°rios