banner topo

PF e for√ßas estaduais montam projeto piloto para combater as fac√ß√Ķes no Piau√≠

"√Č uma for√ßa especificamente para o litoral em raz√£o da realidade que estamos vivendo l√° neste momento, mas que pode se estender para outras regi√Ķes do Piau√≠"

Por (Redação) em 19/10/2021 às 21:15:56

O Piauí vai passar a contar com uma For√ßa Integrada de Seguran√ßa para combater organiza√ß√Ķes criminosas. Uma reuni√£o nesta ter√ßa-feira (19) entre representantes da Polícia Federal, Polícia Rodovi√°ria Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Penal discutiu o termo de coopera√ß√£o que ser√° assinado. O piloto do projeto vai funcionar na sede da PF em Parnaíba e ir√° utilizar todo o aparato das institui√ß√Ķes em investiga√ß√Ķes.

"A exemplo de outros estados, nós estamos nos organizando para formar uma for√ßa tarefa. Essa for√ßa tarefa ser√° composta pelos órg√£os que comp√Ķem o sistema. A ideia é unir esfor√ßos, a logística de cada um, para o enfrentamento de organiza√ß√Ķes criminosas. O foco s√£o alguns crimes como o tr√°fico de entorpecentes dentre outros", disse o secret√°rio de Seguran√ßa, coronel Rubens Pereira.

Segundo ele, o projeto piloto da For√ßa Integrada de Seguran√ßa come√ßar√° por Parnaíba em virtude do aumento de crimes na regi√£o. "Esse projeto piloto vai come√ßar no Piauí por Parnaíba. J√° formamos l√° um comit√™ integrado, mas nós precisamos de uma cobertura jurídica. Ser√° assinado um termo de coopera√ß√£o para que se tenha uma justificativa de gasto público de cada institui√ß√£o", explica.

A For√ßa ter√° sede na delegacia regional da PF em Parnaíba. "Cada for√ßa ter√° um representante. Vai ter um espa√ßo físico na delegacia regional federal de Parnaíba e vamos trocar informa√ß√Ķes de intelig√™ncia e, a partir daí, focar nas investiga√ß√Ķes e chega na autoria de crimes e acionar o judici√°rio", afirmou, n√£o descartando a expans√£o dos trabalhos para outras regi√Ķes.

"É uma for√ßa especificamente para o litoral em raz√£o da realidade que estamos vivendo l√° neste momento, mas que pode se estender para outras regi√Ķes do Piauí", afirmou.

O acordo de coopera√ß√£o técnica entre os órg√£os permitir√° a ado√ß√£o de metodologia j√° validada em outros Estados brasileiros que trataram problemas semelhantes, levando em considera√ß√£o as particularidades do Piauí, com qualifica√ß√£o de pessoal, aquisi√ß√£o de equipamentos, viaturas e sistemas de intelig√™ncia integrados.

A chefe da Delegacia Regional de Investiga√ß√£o e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, Gabriela Madrid Aquino, informou que o foco da for√ßa integrada é combater as fac√ß√Ķes criminosas, tr√°fico de drogas, de armas, recepta√ß√Ķes de cargas e outros crimes violentos.

"Ser√° uma integra√ß√£o tanto de intelig√™ncia como operacional. Estaremos de prontid√£o para dar resposta e a integra√ß√£o é para evitar a fragmenta√ß√£o das a√ß√Ķes e atuar de forma conjunta com comunica√ß√£o e unindo for√ßas", disse a delegada Gabriela Aquino.

Hoje, ocorreu a primeira reuni√£o para fechar um acordo detalhando a responsabilidade de cada órg√£o. "N√£o haver√° hierarquia, ser√° uma a√ß√£o horizontal em que haver√° um colegiado para as decis√Ķes mais importantes".

Segundo a delegada da PF, haver√° um somatório de estruturas, pessoal como de recursos para combater a criminalidade. A primeira experi√™ncia ser√° na cidade de Parnaíba em que as for√ßas v√£o focar no desmantelamento das fac√ß√Ķes criminosas que atuam no litoral com aumento de homicídios e tr√°ficos de droga.

Fonte: cidadeverde

Comunicar erro

Coment√°rios